03/04/2011

A poesia, o esplendor dos sentidos, a fé, a esperança, o chilrear dos pardais, as criancinhas, a luz, o cheiro do sabonete Lux, os enfermos, os cuidados paliativos, o amor, ai o amor... Rejubilai! Rejubilai!
A Laurinda Alves é uma criatura entediante com uma vulva desgovernada. Não há pachorra.

2 comentários:

pinguim disse...

Só tu, eheheheh...
Ela devia ter ficado perpétuamente casada com o Miguel Sousa Tavares: estavam muito bem um para o outro.

Blueminerva disse...

Absolutamente de acordo.

 
Designed by Lena Header image by Vladstudio