17/03/2011

Não gosto nem reajo bem ao álcool e por isso não bebo álcool. Detesto químicos e só recorro a comprimidos quando estou no limite da dor. Isto na realidade é uma grande merda, porque eu devia de ter adquirido algures na minha vida, uma predisposição para me encharcar de álcool e/ou comprimidos... É que isto de viver todos os dias sóbria é difícil.

6 comentários:

O Pinoka disse...

Bem, ouvi dizer que existe um "chá" que se mistura no tabaco, talvez ajude.

Bjs

pinguim disse...

É uma questão de hábito, como (quase) tudo.

Xana Abreu disse...

Minha querida, é tudo uma questão de insistir. Começa com 3 cervejas e 1 hora de conversa, depois do trabalho.Depois é só aumentar as doses e as companhias que se querem de língua afiada.

Blueminerva disse...

Devo ter alergia ao álcool... nem sei se esta merda existe, mas sou capaz de apostar uma mama minha. Das poucas vezes que bebi álcool, não aguentei a bebida por mais de 2 minutos no estômago. Meus amigos, vómitos a jacto, não é bonito.

lampâda mervelha disse...

Deixei de ser um bebedanas. O corpo agradeceu.

Mesmo assim, uma vez por outra lá gasto uns cartuchos. Nada como beber um par de margaritas ao acordar, e fumar uma cigarrilha. Trato as ressacas assim, por tu.

Já que falas em jactos, longe vai o tempo em que a macacada se juntava toda e fazia a prova dos duros. Uma cerveja, um copo de leite, e assim alternando até só haver um, O Duro.

Olha, afinfa-lhe umas ganzas. Vai na volta também és alérgica a essas coisas e lá se vai a outra mama...

lampâda mervelha disse...

Não me digas que é assim (yeah, aquela do vómito de jacto ficou-me a pairar na moina).

http://www.youtube.com/watch?v=sZ8CiI_LWbM&feature=related

 
Designed by Lena Header image by Vladstudio